Riqueza sem fim, pedaço de mim.

domingo, 28 de agosto de 2011


Domingo de niver da bisavó(hi-batian)

Filha, hoje foi dia de niver da bisavó(hi-batian) ela fez 90 anos,  ela  fala com você em japonês mamãe não entende nada ... mas é muito bonito ver o carinho que ela tem por você *-* 
E você continua estranhando as pessoas, é só alguém que você não tenha costume de ver se aproximar que vc começa logo a chorar se pega no colo então entra em desespero =/  e fica falando mama, mama .. e chora da uma dozinha mãe não aguenta ver você chorando e ja pega vc de volta . Mamãe sabe que isso é normal e nem por isso você será uma anti-social, alguns bebês são assim outros não! ninguém é igual a ninguém porque os bebês deveriam ser, né?!
Enfim você passou a tarde grudada na mamãe so aceitando o colo do papai e assim fizemos revesando pra mamãe poder comer ...


Mas como tudo na vida isso é apenas uma fase, que vai deixar saudades, pra mamãe recordar quando também for uma bisavó(hi-batian) ^^ 
1

sábado, 27 de agosto de 2011


6 meses e meio

Ta muiito linda e esperta!!!
0

sexta-feira, 19 de agosto de 2011


Filhos são do mundo

       Devemos criar os filhos para o mundo. Torná-los autônomos, libertos, até de nossas ordens. A partir de certa idade, só valem conselhos.

Especialistas ensinaram-nos a acreditar que só esta postura torna adulto aquele bebê que um dia levamos na barriga.

E a maioria de nós pais acredita e tenta fazer isso. O que não nos impede de sofrer quando fazem escolhas diferentes daquelas que gostaríamos ou quando eles próprios sofrem pelas escolhas que recomendamos.

Então, filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo!

Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.

Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo!
Então, de quem são nossos filhos? Eu acredito que são de Deus, mas com respeito aos ateus digamos que são deles próprios, donos de suas vidas, porém, um tempo precisaram ser dependentes dos pais para crescerem, biológica, sociológica, psicológica e emocionalmente.

E o meu sentimento, a minha dedicação, o meu investimento? Não deveriam retornar em sorrisos, orgulho, netos e amparo na velhice?
Pensar assim é entender os filhos como nossos e eles, não se esqueçam, são domundo!

Volto para casa ao fim do plantão,início de férias, mais tempo para os fllhos, olho meus pequenos pimpolhos e penso como seria bom se não fossem apenas empréstimo! Mas é. Eles são do mundo. O problema é que meu coração já é deles. Santo anjo do Senhor...

É a mais concreta realidade. Só resta a nós, mães e pais, rezar e aproveitar todos os momentos possíveis ao lado das nossas 'crias', que mesmo sendo 'emprestadas' são a maior parte de nós !!!
"A vida é breve, mas cabe nela muito mais do que somos capazes de viver "

José Saramago       

                              
0

quinta-feira, 18 de agosto de 2011


Pula, pula .....

Filhota, agora você resolveu acordar as 5 da manhã .. o.O e ai da mamãe se não levantar com você!! Como está esperta e sabe muito bem demonstrar suas vontades ... não quer saber de ficar apenas sentada tem que andar com você no colinho, isso quando não quer pular ... aii haja braço e fôlego /o\ mocinha linda da mamãe! *-*
1

terça-feira, 16 de agosto de 2011


Sayuri e sua primeira papinha

Ontem começamos nossa aventura no mundo dos sabores, cores e texturas. A primeira papinnha da minha pequena, e ela gostou apesar das caretas (muiito kawaii *-* rs) comeu bem minha magalizinha! ^^


Optei por começar com legumes, isso de começar com frutas é uma questão cultural, varia bastante conforme o local,  no Brasil, por exemplo, costuma-se iniciar com frutas, ja na America do Norte com cereal (de arroz geralmente) e na Europa com legumes. Eu preferi começar por legumes e depois frutas a ordem não interferi em nada! ^^
Mas é preciso cuidado ao iniciar a alimentacao complementar, não introduzindo muitas coisas novas de uma vez e esperando alguns dias para dar outro alimento, assim podemos observar cuidadosamente reações alergicas.

A papinha preparada pela vovó Maria foi o seguinte: Mandioquinha cozida e amassada com garfo e pra deixar com uma consistência pastosa um pouco de LM.

Aqui vai o video da Sayuri e sua primeira papinha:

Papai filmou, mamãe editou ...






Fotenhas  ~~




que caretaa! rs
ta bom!!
2

Introdução de Sólidos – por Dr. González


"Os conflitos entre a mãe o filho durante a amamentação ou uso de mamadeiras podem ser terríveis, mas ainda bem que são pouco freqüentes. A introdução de alimentos sólidos é uma oportunidade nova de perigo e devemos trilhar este caminho com cuidado.

Para esclarecer, quando mencionamos “sólidos”, não nos referimos apenas aos alimentos oferecidos ao bebê com uma colher. Usaremos o termo para referir-se a qualquer comida além de leite humano ou leite modificado, mesmo água, chá ou comidas duras como biscoito.
 


Muitas mães encontram-se sobrecarregadas de informação a respeito de regras, grandes, pequenas e médias envolvendo alimentação de bebês. Elas recebem conselhos de pediatras e enfrmeiros, algumas informações muito mais complexas e detalhadas que aquelas dadas pelos especialistas famosos, palpites de família e amigos, bem como as “conversas de comadre” que alertam sobre evitar comidas “reimosas” ou “incompatíveis”.
 

Incapaz de seguir todas as regras ao mesmo tempo, muitas vezes a mãe opta por rejeitar todas e fazer somente aquilo que ela quer. O risco é de que ela ignore as recomendações realmente importantes. Para evitar tal problema, vou diferenciar claramente entre as opções onde há um grau de consenso em relação à sua importância (baseadas numa combinação de normas internacionais) e aquelas sugestões que parecem úteis, embora outros profissionais possam ter opções diferentes.

Pontos Importantes

Tenha em mente os seguintes pontos, embora eles não devam ser tomados como dogma:

1. Nunca force uma criança a comer.
2. Amamente exclusivamente até 6 meses (sem papinhas, suco, água, chás, etc.).
3. Aos 6 meses, comece (sem forçar) a oferecer outros alimentos, sempre depois da mamada ao seio. Bebês não amamentados devem tomar 500ml de leite artificial por dia.
4. Introduza os alimentos um de cada vez, esperando uma semana entre comidas novas. Comece com quantidades pequenas.
5. Ofereça alimentos que contêm glúten (trigo, aveia, centeio) com precaução.
6. Quando cozinhar para o bebê, escorra bastante o alimento, evitando encher a barriga dele com água.
7. Espere até 12 meses de idade para introduzir alimentos altamente alergênicos (especialmente laticínios, clara de ovo, peixe, soja, amendoim e muitas outras comidas que já causam alergia em membros da família).
8. Não acrescente sal ou açúcar aos alimentos.
9. Continue amamentando por 2 anos ou mais.

Em algumas situações pode-se introduzir sólidos antes de 6 meses (mas nunca antes de 4): quando a mãe trabalha, por exemplo. Ou quando a criança claramente pede para ser alimentada agarrando o alimento e colocando-o na boca sozinha.

“Oferecer” significa que, se ele quiser comer, o bebê come, mas se não quiser, não come. Muitas crianças recusam tudo menos o seio até 8 ou 10 meses, muitas vezes mais.


Alimentos sólidos são oferecidos depois da amamentação, não antes, e certamente não em substituição à amamentação. Somente assim você tem certeza de que seu bebê tomará o leite de que precisa. Acredita-se que entre 6-12 meses, o bebê precise de cerca de 500 ml de leite por dia. Claro que isso é uma média, muitos tomam mais e outros ficam bem com menos. Uma criança que toma mamadeira pode facilmente ficar bem com 2 mamadeiras de 250 ml ao dia. Não é razoável, porém, esperar que um bebê amamentado tome 250 ml a cada 12 horas; os seios da mãe ficariam desconfortavelmente cheios. Faz mais sentido para bebês amamentados tomar 100 ml cinco vezes por dia, ou 70 ml sete vezes por dia. Certamente você não sabe (ou não sabia antes de iniciar os sólidos) quanto leite seu bebê mama; mas se ele é amamentado antes da oferta de sólidos, você fica tranqüila sabendo que ele mama o que precisa.

Que comidas devo oferecer primeiro?

Não importa. Não há base científica que suporte a recomendação de um alimento antes de outro. Se você oferecer frutas primeiro, seguidas por cereal, depois frango, você estará seguindo as orientações da ESPGAN (Sociedade Européia de Gastroenterologia e Nutrição Pediátricas). Mas se você der frango, depois legumes e cereais por último, também estará dentro das normas.

Digamos que você decida começar com banana amassada. Depois da amamentação, ofereça ao bebê uma ou duas colheres. No primeiro dia é sempre melhor oferecer só um pouquinho, ainda que ele aceite bem. Se ele recusar a primeira colherada, não insista, mas continue oferecendo a cada um ou dois dias. Se ele aceitar bem, você pode aumentar a quantidade a cada dia. Depois de uma semana, você pode tentar outro alimento, como batata doce ou abacate. Na semana seguinte, pode oferecer um pouquinho de arroz. Cozinhe arroz (melhor ainda, cozinhe até virar papa), sem adicionar sal. Você pode adicionar azeite (ficará mais saboroso e terá mais calorias).

Esta ordem é só um exemplo, você pode inverter, se quiser. Claro, se alguma das comidas causar diarréia ou outros sintomas, ou se o bebê rejeita veementemente, é melhor esperar algumas semanas. Se uma reação mais severa é observada, como uma vermelhidão na pele, consulte o pediatra. 

Também não é necessário introduzir uma comida nova a cada semana. Variedade significa um pouco de cereais, um pouco de legumes, um pouco de frutas – mas não é vital que o bebê coma muito de cada grupo. Maçãs não possuem nada diferente das peras e a maioria dos adultos vive bem comendo apenas dois tipos de ceral: arroz e trigo, deixando o resto para o gado. Se seu filho já come frango, você não estará acrescentando nada ao oferecer novilha. Antes de 1 ano, a introdução de muitos alimentos diferentes somente significa comprar mais bilhetes para a loteria da alergia.

A razão principal de oferecer outros alimentos ao bebê com 6 meses (e não depois) é que alguns bebês precisam de ferro extra. Portanto, seria lógico que comidas ricas em ferro fossem introduzidas primeiro. Por um lado, há carnes com alto teor de ferro orgânico altamente biodisponível. Por outro, há legumes, leguminosas e cereais que contêm ferro inorgânico, mais difícil de ser absorvido a menos que esteja combinado com vitamina C. É por isso que muitos adultos comem a salada primeiro (rica em vitamina C), depois os grãos e legumes, com a sobremesa por último. O que é comumente feito com bebês na Espanha não é uma idéia muito boa, oferecendo a eles somente grãos numa refeição, legumes na outra e fruta na próxima. Quando seu bebê ingere muitos alimentos, é uma boa idéia combiná-los , oferecendo-os numa mesma refeição (não batendo todos juntos no liqüidificador) ao invés de fazer menus monocromáticos (“hora do cereal”).

E se ele não quer comer comida de bebê?

Não se preocupe, isso é totalmente normal. Não tente forçá-lo. Você talvez tenha sido aconselhada a oferecer sólidos antes do peito, assim ele estará com fome suficiente para comer. Isso não faz o menor sentido, uma vez que o leite materno nutre muito mais que qualquer outro alimento. É por esta razão que usamos o termo “alimentação complementar”. Sólidos não são nada mais que um complemento ao leite materno. Se seu bebê mama e depois rejeita frutas, nada acontece; mas se ele aceita fruta e depois não mama, ele sai perdendo. Mais fruta e menos leite é uma receita para perda de peso. 

O mesmo vale para leite artificial. Lembre-se de que se você não está amamentando, você precisa dar ao bebê meio litro de leite diariamente até que ele tenha 1 ano de idade. Não é bom negar o leite para que ele coma mais."
 

Do livro My Child Won't Eat, Dr. Carlos González.

0

domingo, 14 de agosto de 2011


Para os pais...

Pais Rehab - o documentário



Pais Rehab from Limo Inc on Vimeo.


Fonte: Diário Gravido
0

sexta-feira, 12 de agosto de 2011


Consulta 6 Meses + Vacina

Hoje levamos minha pequena para consulta de rotina . Está tudo ótimo com ela continua ganhando peso que é uma beleza e crescendo bem, a pediatra até assustou quando disse que segui até hoje so com o leite materno. ( Ela indicou sucos, frutas aos 4 meses, mas por questão pessoal decide so introduzir alimentos sólidos depois do 6º mês). Mas ela concordou comigo e disse que está certinho; pois minha baby ta super saudavel!! \o/ Que mãe não fica feliz em ouvir isso, ne?!
 Aos 6 meses pesando:9190kg e 68 cm. Ta super pesada mas ta linda demais minha goduxa *-*

Falamos sobre alimentação dela daqui em diante,  na segunda vamos começar com  papinha, ainda não decidi se vamos começar com uma fruta ou batata doce bem amassadinha e com um pouco de LM pra ficar na concistência de sopa rala.

E sobre a alergia do calor, tadinha da minha pequena so o tempo esquentar que o pescoço, costas e rostinho ficam cheio de bolinhas mas ja temos o remedinho pra isso! ^^


Minha filhota ta crescendo forte, saudavel  e linda! *-*


Depois fomos a vacinação, as normais de 6 meses: Poliomielite, Tetravalente e Hepatite B. Minha pequena tomou um tantão de vacinas ... uma em cada coxa e outra oral. Chorou de perder o folego tadinha, mas ja esta td bem e não está tendo reação so um pouco chorosa mas nada de febre ...


Lembrando que amanha dia 13 é dia de vacinação!

Devem receber a 2ª dose da vacina, todas as crianças menores de 5 anos. As crianças que não receberam a 1ª dose também deverão ser levadas aos postos para que sejam vacinadas.
 
0

quinta-feira, 11 de agosto de 2011


Definição de filhos


"Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo ! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo".
José Saramago
0

quarta-feira, 10 de agosto de 2011


6 Meses - meio aninho de vida e muitas descobertas ...


Filha, hoje vc faz 6 meses \o/ ja se passou meio ano onde tivemos muitas descobertas! Vc está tão esperta á dois dias começou a sentar sem apoio fica muiito tempo sentada e quando cai da muitas risadas, ja tem os DVDs preferidos gosta muito da: Galinha Pintadinha e Baby Einstein de preferencia o Baby Bach. As mãozinhas não param pega tudo que vê pela frente e não tira os dedinhos da boca, aprendeu novas silabas: `ma-ma`,`ba`e fala que é uma beleza .. rs agora quando ta nervosa ja sabe muito bem como reclamar, estranha pessoas e lugares diferentes é um chororo só ..  mas gosta de um colinho!! mas mamãe não se importa com isso e fica com vc no colinho o tempo que vc precisar mesmo vc pesando uns 10 kilos já o.O e so tomando o leitinho da mamãe, amamentação exclusiva até o 6 meses conseguimos!! e vamos continuar até quando vc quiser! *-*
 Agora vamos para uma nova fase as papinhas ... Tem muito mais pra escrever aqui mas mamãe ta digitando com vc no colo e ta dificil vc soltar a mão da mamãe pra digitar .. rs /o\

0

terça-feira, 9 de agosto de 2011


AS CRIANÇAS APRENDEM O QUE VIVENCIAM



Dorothy L. Nolte

 Se as crianças vivem ouvindo críticas, aprendem a condenar.
 Se convivem com hostilidade, aprendem a brigar.
 Se as crianças vivem com medo, aprendem a ser medrosas.
 Se as crianças convivem com a pena, aprendem a ter pena de si  mesmas.
 Se vivem sendo ridicularizadas, aprendem a ser tímidas.
 Se convivem com a inveja, aprendem a invejar.
 Se vivem com vergonha, aprendem a sentir culpa.
 Se vivem sendo incentivadas, aprendem a ter confiança em si    mesmas.
 Se as crianças vivenciam a tolerância, aprendem a ser pacientes.
 Se vivenciam os elogios, aprendem a  apreciar
 Vivenciam-se a aceitação, aprendem a amar.
 Se vivenciam a aprovação, aprendem a gostar de si mesmas.
 Se vivenciam o reconhecimento, aprendem que é bom ter um objetivo.
 Se as crianças vivem partilhando aprendem o que é generosidade.
 Se convivem com a sinceridade, aprendem o que é veracidade.
 Se convivem com a equidade, aprendem o que é justiça.
 Se convivem com a bondade e a consideração, aprendem o que é respeito.
 Se as crianças vivem com segurança, aprendem a ter confiança em si mesma e naqueles que as cercam.
 Se as crianças convivem com a afabilidade e a amizade, aprendem que o mundo é um bom lugar para se viver.
2

sábado, 6 de agosto de 2011


Teoria da Extero-gestação

     Os bebês humanos estão entre os mais indefesos de todos os mamíferos. Por causa do maior tamanho do cérebro e do fato de que o tecido nervoso necessita de mais calorias para se manter que qualquer outro, grande parte do alimento ingerido é gasto em prover nutrição e calor para as células nervosas. Mais significante é o fato de que nossos bebês necessitam nascer mais cedo do que deveriam, com seus cérebros ainda não totalmente desenvolvidos. Se o bebê humano nascesse já com o sistema nervoso central amadurecido, sua cabeça não passaria pela pelve estreita da mãe no momento do parto. Ao contrário de outros mamíferos, como girafas e cavalos, o recém-nascido humano é incapaz de andar por um longo período após o nascimento, porque lhe falta o aparato neurológico maduro para tanto. O custo primal de ter um cérebro grande é que nossos filhotes nascem extremamente dependentes e em necessidade constante de cuidado.

O crescimento do nosso cérebro após o nascimento é mais rápido do que o de qualquer outro mamífero e segue neste ritmo por 12 meses.

A seleção natural demanda que pais humanos cuidem de seus filhos por um longo período e que os filhos dependam dos pais. Esta necessidade mútua traduz-se em um estado emocional chamado “apego”.É preciso compreender o que o bebê tinha à sua disposição antes do nascimento, para saber como reproduzir as condições intrauterinas. O bebê no útero fica apertadinho, na posição fetal, envolvido por uma parede uterina morninha, sendo balançado para frente e para trás a maior parte do tempo. Ele também estava ouvindo constantemente um barulho "shhhh shhhh", mais alto que o de um aspirador de pó (o coração e os intestinos da mãe).

A reprodução das condições do ambiente uterino leva a uma resposta neurológica profunda "o reflexo calmante". Quando aplicados corretamente, os sons e sensações do útero têm um efeito tão poderoso que podem relaxar um bebê no meio de uma crise de choro.

Os 5 métodos para acalmar um bebê até 3 meses de idade são extremamente eficazes SOMENTE quando executados corretamente. Sem a técnica correta e o vigor necessário, não adiantam em nada.


1. Pacotinho ou casulo (embrulhar o bebê apertadinho)

A pele é o maior órgão do corpo humano e o toque é o mais calmante dos cinco sentidos. Embrulhadinho, o bebê recebe um carinho suave. Bebês alimentados, mas nunca tocados, freqüentemente adoecem e morrem. Estar embrulhadinho não é tão bom quanto estar no colo da mãe, mas é um ótimo substituto para quando a mãe não está por perto.

Bebês podem ser embrulhados assim que nascem. Apertadinhos, de forma que não mexam os braços. Eles se sentem confortáveis, "de volta ao útero". Bebês mais agitados precisam mais de ser embrulhados, outros são tão calmos que não precisam.

Se o bebê tem dificuldade para pegar no sono, pode ser embrulhado apertadinho, não é seguro colocar um bebê para dormir com um cueiro solto. Não permita que o cueiro encoste no rosto do bebê. Se estiver encostando, o bebê vai virar o rosto procurando o peito, ao invés de relaxar.

Todos os bebês precisam de tempo para espreguiçar, tomar banho, ganhar uma massagem. 12-20 horas por dia embrulhadinho não é muito para um bebê que passava 24 horas por dia apertadinho no útero. Depois de 1 ou 2 meses, você pode reduzir o tempo, principalmente com bebês tranqüilos e calmos.

2. Posição de Lado

Quanto mais nervoso seu bebê estiver, pior ele fica quando colocado sobre as costas. Antes de nascer, seu bebê nunca ficou deitado de costas. Ele passava a maior parte do tempo na posição fetal: cabeça para baixo, coluna encolhida, joelhos contra a barriga. Até adultos, quando em perigo, inconscientemente escolhem esta posição.

Segurar o bebê de lado ou com a barriga tocando os braços do adulto ajuda a acalmá-lo (a cabeça fica na mão do adulto, o bumbum encostado na dobra do cotovelo do adulto, com braços e pernas livres, pendurados). Carregar o bebê num sling, com a coluna curvada, encolhidinho e virado de lado, tem o mesmo efeito. Atualmente especialistas são unânimes em dizer que bebês NÃO DEVEM SER POSTOS PARA DORMIR DE BRUÇOS, pelo risco de morte súbita.

O bebê não sente falta de ficar de cabeça para baixo, como no útero, porque na verdade o útero é cheio de fluido e o bebê flutua, como se não tivesse peso algum. Do lado de fora, sem poder flutuar, virado de cabeça para baixo, a pressão do sangue na cabeça é desconfortável.


3. Shhhh Shhhh - O som favorito do bebê

O som "shhh shhh" é parte de quem somos, tanto que até adultos acham o som das ondas do mar relaxante.

Para bebês novinhos, "shhh" é o som do silêncio. Ele estava acostumado a ouvir tal som 24 horas por dia, tão alto quanto um aspirador de pó. Imagine o choque de um bebê acostumado a tal som o tempo todo chegando a um mundo onde as pessoas cochicham e caminham na ponta dos pés, tentando fazer silêncio!

Coloque sua boca 10-20 cm de distância dos ouvidos do bebê e faça "shhh", "shhh". Aumente o volume do "shh" até ficar tão alto quanto o choro do bebê. Pode parecer rude tentar "calar" um bebê choroso fazendo "shh", mas para o bebê, é o som do que lhe é familiar.

Na primeira vez fazendo "shhh", seu bebê deve calar pós uns 2 minutos. Com a prática, você será capaz de acalmar o bebê em poucos segundos. É ótimo ensinar isso aos irmãos mais velhos, que adorarão poder ajudar e acalmar o bebê.

Para substituir o "shhh", pode-se ligar:
- secador de cabelos ou aspirador de pó
- som de ventilador ou exaustor
- som de água corrente
- um CD com som de ondas do mar
- um brinquedo que tenha sons de batimentos cardíacos
- rádio fora de estação ou babá eletrônica fora de sintonia
- secadora de roupas ligada com uma bola de tênis dentro
- máquina de lavar louças

O barulho do carro ligado também acalma a criança.


4. Balanço

"A vida era tão rica no útero. Rica em sons e barulhos. Mas a maior parte era movimento. Movimento contínuo. Quando a mãe senta, levanta, caminha e vira o corpo - movimento, movimento, movimento."
(Frederick Leboyer, Loving Hands)

Quando pensamos nos 5 sentidos - visão, audição, tato, paladar e olfato - geralmente esquecemos o sexto sentido. Não é intuição, mas a sensação de movimento no espaço.

Movimento rítmico ou balanço é uma forma poderosa de acalmar bebês (e adultos). Isso porque o balanço imita o movimento que o bebê sentia no útero materno e ativa as sensações de "movimento" dentro dos ouvidos, que por sua vez ativam o reflexo de acalmar.

Como balançar ?
1. Carregando o bebê num "sling" ou canguru;
2. Dançando (movimentos de cima para baixo);
3. Colocando o bebê num balanço;
4. Dando tapinhas rítmicos no bumbum ou nas costas;
5. Colocando o bebê na rede;
6. Balançando numa cadeira de balanço;
7. Passeando de carro;
8. Colocando o bebê em cadeirinhas vibratórias (próprias para isso);
9. Sentando com o bebê numa bola inflável de ginástica e balançando de cima para baixo com ele no colo;
10. Caminhando bem rapidamente com o bebê no colo.

Quando balançar o bebê, seus movimentos devem rápidos mas curtos. A cabeça do bebê não fica sacudindo freneticamente. A cabeça move no máximo 2-5 cm de um lado para o outro. A cabeça está sempre alinhada com o corpo e não há perigo de o corpo mover-se numa direção e cabeça abruptamente ir na direção oposta.

5. Sucção

No útero, o bebê está apertadinho, com as mãos sempre próximas ao rosto, sugando os dedos com freqüência. Quando nasce, não mais consegue levar as mãos à boca. A sucção não-nutritiva é outra forma de acalmar o bebê. A amamentação em livre demanda não é recomendada somente para garantir a nutrição do bebê e a produção de leite da mãe, mas também para suprir a necessidade de sucção não-nutritiva. Alguns especialistas orientam às mães a darem chupetas para isso, mas ainda que a chupeta seja oferecida ao bebê, não deve ser introduzida nas 6 primeiras semanas de vida, quando a amamentação ainda está sendo estabelecida. Há sempre o risco de haver confusão de bicos e o bebê sugar o seio incorretamente.

É importante lembrar que o bebê nunca chora à toa. O choro nos primeiros meses de vida é a única forma de comunicar que algo está errado. Ainda que ele esteja limpo e bem alimentado, muitas vezes chora por necessidade de aconchego e calor humano. Por isso, falar que bebê novinho (recém nascido até 3 meses ou mais) faz manha (no sentido de chorar para manipular "negativamente" os pais) não tem sentido. Bebês novinhos simplesmente não tem maturidade neurológica para tanto.

Bibliografia:

The Happiest Baby on The Block, Dr. Harvey Karp, Bantam Dell, 2002. New York.

Our Babies, Ourselves: How Biology and Culture Shape the Way We Parent, Meredith F. Small, Anchor Books, 1998. New York.
0

A Famosa "manha"

Sinceramente, "manha" não existe. Pelo menos durante os 2 primeiros anos de vida. Pelo menos não essa "manha" que as pessoas usam como álibi para se isentar de acudir o bebê que permanece chorando, pau da vida. Me desculpe se, porventura, minha opinião difere da sua, mas, por amor, vamos pensar juntas...
Convenhamos, um bebê de meses não tem capacidade de fazer essa tal "manha"! Se ele chora é porque algo vai mal, e o choro é a única forma de comunicação que ele tem.
Imagine-se num país estranho, cujo idioma você não fala uma palavra. Aí você tenta se comunicar usando um pouco de mímica ou outro artifício qualquer e... ninguém faz a menor força para tentar entendê-la. Puxa, isso é indignante! É o maior egoísmo e falta de solidariedade.
O bebê não sabe falar. O choro é a única linguagem que ele conhece. Ele só pode apelar para ela. Cabe aos adultos tentar entender o que se passa e acudir o pequeno.
Bom, se o neném está chorando, você faz o "check-list" dos possíveis motivos:
está com fome? Não, mamou há pouco; está com a fralda molhada ou suja? Não, já troquei; está com frio ou calor? Não; a roupa está incomodando? Não, está uma beleza de confortável; está com cólica? Não, não é choro de cólica; está com alguma dor? Não aparentemente;
Aí vem alguém e diz:
Áh, então é "manha"... deixa chorar pra aprender...
Bom, aí o neném põe a boca no mundo, berra à beça, se esvai em lágrimas, e ninguém faz nada... Todos se isentam, pois já verificaram as razões materiais para o choro e se certificaram que nada está errado (não está com fome, não está molhado, não é cólica...).
Nada errado para eles, pois se o bebê está chorando é porque tem algo errado com certeza - mesmo que seja meramente um desconforto passageiro.
Gente, sabe-se lá o que um bebê traz em sua mente como sensações e sentimentos? Sabe-se lá que memória ele tem? Você nunca sentiu medo por estar sozinha? Mesmo um medinho passageiro, que você resolveu em segundos através de sua capacidade de raciocínio?
Pois é! Vai ver o bebê está sentindo um medo parecido. Acontece que um jovem bebê não tem a menor capacidade de raciocínio, ele é emoção pura, em estado bruto! Não se pode exigir de um bebê que ele use sua razão - isso é uma coisa que vai acontecer aos poucos, através de muito aprendizado e de muito estímulo.
Esse bebê que está "fazendo manha" pode estar se sentindo inseguro. Pode estar com medo. Pode estar tendo uma sensação ruim, de vazio. Pode estar carente de contato físico - de colo - por alguns momentos. Sei lá... pode estar tendo um monte de sensações que não conseguimos imaginar, e precisa de amparo, de atenção, de segurança, de colo.
É um absurdo essas pessoas que esgotam as explicações materiais e concluem, com a maior cara de pau: "é manha, deixa chorar pra aprender". Gente, isso é a maior desumanidade! É cruel. O bebê fica aterrorizado, indignado, frustrado. Ele vai acabar por se calar sim. Vai cansar e vai calar. Mas até lá, minha amiga, esse bebê vai ter passado maus momentos!
Vai ter tido uma péssima experiência de desamparo e rejeição ("que mundo horrível, ninguém me quer"). Vai ter experimentado uma frustração grande ("sou incapaz, não consigo o que quero"). Vai ter acumulado, em todo o seu corpinho, as tensões deste mau momento (músculos retesados). Vai ter armazenado em seu cérebrozinho - tão puro e sem maldade - um stress totalmente desnecessário. Ele vai guardar esta experiência, pode crer.
Você quer isso pro seu filho? Papai, você quer isso? Coloque-se no lugar do pequeno? Você gostaria de passar por isso?
Agora me diga: o que ele aprendeu de bom com isso? Nada! Ele não precisa aprender as regras da vida desta maneira, pela via da dor. Ele pode aprender pela via do entendimento. Talvez dê mais trabalho, mas é muito melhor para todos.
Se o bebê está fazendo a tal "manha", ampare-o. Dê colo a ele. Ofereça o seio mesmo que ele não esteja com fome. Cante baixinho. Faça carinho. Converse com ele com a voz serena e firme, transmitindo confiança e amor. Não pense que ele não entende. Ele entende sim!! Com certeza! Pode não entender o sentido das palavras, mas seu cérebro percebe as vibrações de sua voz, e é assim que a comunicação se dá.
Boto a minha mão no fogo se esse bebê não se acalmar - mesmo que demore - e não crescer mais confiante e seguro. Uma criança tratada com humanidade vai ser muito mais amiga, obediente... vai ser uma criança mais fácil. Aquela tratada com egoísmo poderá se revoltar, ou então poderá ser uma "santa" mas escondendo que neuroses e que infelicidade em sua alma!
Quando o bebê cresce um pouco e já tem uma certa capacidade de raciocínio, mesmo assim ele não deve ser "abandonado" aos prantos. Nessa hora, ele deve ser reconfortado e devem lhe explicar que não precisa chorar, que está tudo bem, que mamãe e papais voltam, etc. Pode ser que ele continue chorando um pouco, mas ele vai se acalmar rápido - ele vai ter elementos para lidar com a situação, sua mente terá recursos para se tranqüilizar e ter confiança.
As pessoas podem apresentar inúmero argumentos. O mais compreensível é o da mãe cansada, exausta, que não tem apoio do marido e da família para lidar com o bebê. Mas mesmo assim eu finco pé... não se pode recusar atendimento a um bebê assim. Um bebê é responsabilidade de todos - não só da mãe!
Em resposta final a todos os argumentos que possam surgir, eu prefiro seguir a orientação de Jesus Cristo. Ele disse: "confortai os que choram". Então, pelo sim pelo não, "manha" ou não "manha", eu fico com Jesus: acudo a criança. Depois a gente vê como é que fica.
Uma última palavra às mães zelosas e amorosas, e aos pais e avós idem: também não vá se culpar se o neném tiver chorado um pouco, se você estiver meio sem paciência, cansada, etc. Isso acontece. Se você, em geral, não nega atenção ao pequeno, tudo bem. Essa reflexão toda é mais para aquelas pessoas que ainda não formaram sua opinião, e para aquelas que acreditam na tal "manha"...


Retirado do blog:  Soluções para noites sem choro
0

sexta-feira, 5 de agosto de 2011


Sobre a Mamãe

Retirado do blog:  PamNews




Nome completo: Magali Da Silva Felisbino
Data de nascimento: 17/07/1983


Qual foi sua...
1. última bebida: Água
2. última ligação: Namorado
3. última mensagem de texto: Namorado
4. última música que ouviu: Tiê - Na Varanda da Liz



Você já....
6. saiu com duas pessoas ao mesmo tempo? Não
7. foi traído? Quase certeza que sim
8. beijou alguém e se arrependeu? Sim
9. perdeu alguém especial? Sim
1O. ficou deprimido? Sim
11. bebeu muito até passar mal? Sim


Liste os seus três filmes favoritos: 
12.  O fabuloso destino de amélie poulain
13. Piratas do Caribe 1, 2 e 3
14. Ponte para Terabitia

Desde o ano passado, você...

15. Fez algum amigo novo: Sim
16. Se apaixonou: Sim, pela minha filhota
17. Riu até chorar: Muitas vezes
18. Conheceu alguém que mudou sua vida: Sim, minha filhota
19. Descobriu quem são seus melhores amigos: Sim
2O. Aprendeu alguma coisa importante, nova? Sim
21. Beijou alguém da sua lista de amigos do facebook: Não, e não tenho.


Geral:
22. Quantas pessoas do seu facebook vc conhece pessoalmente? Não, e não tenho.
24. Você tem algum animal de estimação? Sim, uma gata
25. Você mudaria seu nome? Acho que não
26. O que vc fez em seu último aniversário? Fui na casa da vó da Ju e fizeram  um bolo pra mim *-*
27. Que horas acordou hoje? 8:30 
28. O que estava fazendo ontem à meia noite? Dormindo
29 Está assistindo algo no momento? Não
29. O que é algo que vc não vê a hora de acontecer? Conseguir fazer facul de psicologia
3O. A última vez que vc viu a sua mãe: Hoje
31. O que vc gostaria de mudar em vc mesmo? Nossa, sei lá, meu cabelo talves
32. O que vc está ouvindo agora? Minha bebê dormindo
33. Você conhece alguém que tem um nome muito estranho? Sim
34. O que mais te irrita? Quando teimam comigo e gente falsa
35. Página mais visitada na Internet: orkut
37. Apelido: Maga, baixinha
38. Signo do Zodíaco: Cancer
40. 1o grau: Completo
41. Colegial: Completo
42.Faculdade: Incompleto, quero fazer outra:psicologia
43. Cor do cabelo: Preto
44. Comprido ou curto: Comprido
45. De onde vc é: Nasci em Jundiaí moro em Lins
46. Altura: 1,60
47. Vc tem uma queda por alguém? Pelo meu namorado, lógico! kk'
48. O que vc mais gosta em você? Minha sinceridade
49. Tem piercings? Não
5O. Tatuagens? Não
51. Sabe dirigir? Não


Primeiras vezes:
52. Primeira cirurgia: Nunca fiz
53. O que comprou com seu primeiro salário? Vixe, não lembroo!
55. Primeiro amor: A sei lá!
56. Primeira viagem com amigos: Nunca fiz


Ultimamente:
57. O que vc tem visto na TV: Novelas, filmes programas de humor
58: Último filme que vc viu: 500 dias com ela
59. O que vc tem comido: Arroz e feijão!
6O. O que vc tem bebido: Água e Suco
61. O que vc vai fazer qdo terminar de responder? Talvez ir pra aula
62. O que vc tem ouvido (música): Tiê, Feldberg ....
63. O que vc espera para amanhã?  Espero tudo!


Seu futuro:
64. Quer ter filhos? Sim, já tenho 1 talvez tenha mais um so mais 1.rs ..
65. Quer se casar? Sim
66. Carreira: Ainda não sei ...

O que é melhor:

67. Lábios ou olhos? Olhos
68. Abraços ou beijos? Depende em quem. ..
69. Mais baixos (as) ou mais altos (as)? Mais altos
70. Mais velhos (as) ou mais novos (as)? Mais novos
71. Romântico ou espontâneo? Um pouco dos 2
72. Braços sarados ou pernas saradas? Nenhum
73. Beleza ou inteligência? Um pouco dos 2
74. Relacionamento sério ou só diversão? Sério
75. Extroversão ou timidez? Eu? timidez ../;

Você já...
76. Beijou um estranho? Não
77. Fumou? Não
78. Partiu o coração de alguém? Sim
79. Teve seu coração partido? Sim
80. Foi preso (a)? Não, nem serei!
81. Beijou alguém do mesmo sexo? Não
82. Chorou qdo alguém morreu? Sim


Você acredita em...
83. Você mesmo (a)? Siim!!!
84. Milagres? Sim
85. Amor a primeira vista? Amor? Não, amor vem com o tempo!
86. Paraíso? Sim
87. Papai noel? Não
88. Na fada do dente? Haha, minha mãe era minha fada do dente!
89. Anjos? Sim
90: Deus? Acima de tudo e todos!

0

4 e 5 Meses

4 meses – Grita forte e demonstra preferência por brinquedos. Também ri bastante, expressa desagrado e reconhece a voz dos familiares.  Nessa fase, o bebê tem sua capacidade visual aumentada e fica em pé quando segurado pela cintura. Ele ainda explora objetos com a boca e balança brinquedos sonoros.

Com 4 meses já começou a dar gritinhos *-*


5 Meses

Mnha pequena com 5 meses ja sabe o que quer: fica sentada com apoio,  conhece a voz da mamãe, estica as maos quando encontra objetos de seu interesse, estica os braços quando observa objetos `a sua frente, segura firme com os dedos pequenos brinquedos como chocalhos, emite sons tentando falar, gosta de se ver no espelho e da muitas risadas. *-* Estranha pessoas que não ve com frquencia e quer sempre o colinho da mamãe. Gosta muiiito de música como a mamãe e o papai ta muiito fofa e esperta!

 
E não tira os dedinhos da boca! rs ..


0